"O desporto nacional precisa do Sporting ao mais alto nível para que os valores que são defendidos não se percam"



sábado, junho 23

As contratações

Pois é pessoal, enquanto que uns andam a gastar milhões (sabe-se la de onde vêm estes milhões...) em jogadores, o nosso Sporting promove jogadores dos escalões jovens e faz as suas contratações com a cabeça no lugar, e não contratar por contratar. Izmailov, Gladstone, Derlei, e Vukcevic(?) são exemplos disso e jogadores que fazem falta cada um na sua posição, e não é preciso gastar 10 milhões só num jogador para os adeptos assobiarem para o ar. Agora com mais 2 ou 3 bons reforços, na onda dos que já contratamos, e ficamos com o plantel definido para atacar tudo e todos!! (Vídeos em Baixo)

Saudações leoninas dos irmãos A&D

segunda-feira, junho 18

A História do Leão Rampante

EVOLUÇÃO DO SÍMBOLO DO SPORTING CLUBE DE PORTUGAL
Desde a fundação, a 1 de Julho de 1906, o Sporting já teve seis emblemas, nos quais o leão e o verde estiveram sempre presentes.

1907 - O primeiro emblema
O emblema do Sporting teve origem no Verão de 1905, nas conversas tidas em Cascais entre José Holtreman Roquette (José Alvalade), os primos José Roquette, António Rebelo de Andrade e D. Fernando de Castelo Branco (Pombeiro).

José Alvalade pede a D. Fernando de Castelo Branco (Pombeiro) para autorizar a utilização do leão rampante do seu brasão como símbolo do Clube. Pombeiro dá autorização, mas pede que o fundo não seja azul, igual ao brasão. Os quatro escolhem o verde, cor que expressa a esperança de sucesso do novo Clube.

Em 1907 a Casa Anjos, de Lisboa, apresenta o símbolo: um emblema circular com um leão rampante sobre a inicial da palavra “Club”, com as iniciais das palavras “Sporting” à esquerda e “Portugal” à direita, em prata, com fundo verde.

1913 - Inspiração veio da Alemanha
Em 1910 Hugo Morais Sarmento regressou da Alemanha para ingressar no Sporting, como guarda-redes, por proposta de Manuel Monterrozo Carneiro. Quando chegou ao Sporting trazia vestido um casaco azul, com uma lapela onde se alinhavam quatro emblemas germânicos.

Daqui surgiu a ideia de se mandar confeccionar naquele país emblemas para o Clube. Foi o próprio Morais Sarmento quem desenhou o modelo e se encarregou da encomenda.

Os novos emblemas chegaram ao Sporting a 1 de Abril de 1913: um leão rampante branco num escudo de fundo verde, envolvidos por uma cercadura circular preta com o nome do Clube escrito a branco.

1930 - A génese dos anos seguintes
Em 1923 a direcção do Sporting mandou confeccionar nova remessa de emblemas na Alemanha. Contudo, a assembleia geral realizada em Janeiro nomeou uma comissão que rejeitou os quatros modelos apresentados, um dos quais da autoria de Júlio de Araújo.

Em 1930 foi oficialmente adoptado o emblema que está na génese do que perdurou até 2000: um leão rampante de pé, a branco, com as iniciais a branco por baixo do leão, em fundo verde.

1945 - Destaque para a sigla
Em 1945 surge um novo emblema, onde se destacava a sigla do Clube, pela primeira vez a coroar o símbolo. O escudo mantinha o fundo verde, com o leão rampante e a sigla a branco. O símbolo adopta uma configuração recortada, em forma de escudo.

1956 - Comemoração do cinquentenário
Em 1956, para assinalar a comemoração do cinquentenário, a direcção criou um emblema constituído por um laurel dourado com cercadura em esmalte verde onde estava escrita legenda dourada “50 anos ao serviço do desporto e da Pátria”-. Na circunferência central, em esmalte branco, estava o emblema oficial do Clube.

2001 - Imagem para o século XXI
O ano de 2001 marca a consolidação do Sporting como um Clube profissionalizado e apostado em garantir a sustentabilidade económica e desportiva. Para reforçar este posicionamento, o Sporting apresenta uma nova imagem gráfica, mais estilizada, rejuvenescida e adequada ao perfil actual dos 3 milhões de sócios e simpatizantes.

A modernização da imagem institucional foi antecedida por diversos estudos de marketing estratégico e tem subjacente uma lógica evolutiva que permitiu desenvolver um emblema coerente com o passado do Sporting: assenta nos valores tradicionais do Clube - esforço, dedicação, devoção e glória - e no símbolo e cor desde sempre associados ao Clube - o leão e o verde.

As aplicações desregradas, os diferentes nomes utilizados para definir o Clube (no estrangeiro, muitos conhecem-no como Sporting de Lisboa) contribuíram igualmente para criar uma anarquia pouco consentânea com a identidade de um Clube que assume como objectivos a liderança no panorama nacional e a notoriedade internacional.

A nova solução gráfica, pelo contrário, é unificada e coerente. Sem romper com o passado, apresenta uma imagem contemporânea, institucional, popular e simultaneamente internacional: um reflexo da personalidade e ambição do Sporting, bem como das expectativas dos seus sócios e simpatizantes.

O enquadramento foi simplificado mantendo, no entanto, a cor verde e o escudo; foram introduzidas três listas brancas horizontais que remetem para o simbolismo da camisola do Clube; as palavras “Sporting” e “Portugal”, agora escritas por extenso, enfatizam a dimensão nacional do Clube e unificam o seu nome ao nível internacional; o leão surge mais estilizado e com um impacto reforçado que lhe é conferido pela cor dourada. Como uma coroa, a sigla SCP continua a perpetuar um nome com perto de um século de história.

Este símbolo será posteriormente aplicado em todos os suportes institucionais do Clube, demarcando uma viragem que, além de visual, é essencialmente estratégica e espelha a aposta na criação de um conjunto de empresas profissionalizadas e rentáveis, na consolidação de uma das marcas portuguesas mais eficazes e na liderança nas áreas desportivas em que está presente.xto

O Sporting

Como grandes sportinguistas, vamos dedicar este blog ao Nosso Sporting, ou seja, aqui vamos falar do nosso Sporting, sem papas na lingua, engrandecer os nossos jogadores, enfim... Viva o Sporting!!!

A Bomba vinda da Rússia!

Loading...

Marat Izmailov

Pois é. Nani já lá vai e 25.5 milhões serviram de troca para a transferência. No entanto, não vai ser fácil substituir um jogador como ele. Pelo menos não iria ser fácil(!) já que pelos vistos o Sporting parece ter encontrado o substituto ideal. Um pouco mais velho, 24 anos, mas ainda com margem de progressão (ao contrário do que muito boa gente diz). Chegou a ser considerado, em 2001, o melhor jogador jovem do campeonato russo, tendo depois algum azar, fracturando um dos pés. Faz todas as posições do meio campo para a frente, menos a de ponta de lança (também não era preciso já que o levezinho dá sempre conta do recado...) Acho que podemos confiar nele, até porque os russos têm sempre aquela tenacidade e abnegação que lhes é reconhecida e não se deixam ir em manias e tiques próprios de culturas mais latinas... Aqui fica um apanhado do que ele é capaz de fazer.

A Nova Pérola

Loading...

Livre de Vukceviv

Loading...

O estereótipo lampião - Lampião da Estrela

Loading...